quarta-feira, maio 14, 2008

A Herança de Judas

Finalizei a leitura deste livro na 2ª feira à noite. Obviamente (para quem conheçe a minha - vá lá - *panca*, por James Rollins), adorei!

Alguns livros gosto tanto, mas tanto, que me obrigam a um período de luto. É que não consigo emendar logo a leitura com um novo livro.

Primeiro tenho que digerir o que acabei de ler, o que aprendi com ele, as suas personagens, imaginar o livro que se segue do mesmo escritor (quando é o caso, claro).

Este livro "girou" à volta de um assunto de bactérias benignas e malignas, de cianobactérias, de uma pandemia que pode assolar o mundo, se a força Sigma não colocar travão numa força inimiga sua bem conhecida.

Fiquei com vontade de ler mais, até pela maneira como James Rollins finalizou o livro... **** terá mesmo morrido? (espero que não... que haja uma reviravolta, daquelas mesmo inverosímeis, para rescustitar este personagem, que me deixou com as lágrimas nos olhos - talvez mais depressa agora, por ser mãe). Terá Seichan dito a verdade? Voltará a cruzar-se com Gray e com a força Sigma?

"Voei" logo até ao site do escritor, e descobri que está para ser lançado em Junho o seu próximo livro... fico a fazer figas para que a Difel o edite lá pelo natal, para o adicionar ali à minha wishlist (que coitadinha, ainda não viu nenhum "pedido" riscado, mas enfim... a esperança é a ultima a morrer). Já li a sinopse, e estou em "pulgas" :)

A seguir vou pegar n "A Chave Gaudí". Talvez hoje.

6 comentários:

Pedro disse...

Hei, hei, "terá mesmo morrido"? Por amor de Deus, não bastaria dizer que o final ficou no suspense... =( Eu não acredito, é o que dá ler o poste todo!
Até que, na melhor das hipóteses, estou a pensar em dar uma segunda oportunidade ao escritor com este livro... Já sabes a minha opinião quanto ao Mapa dos Ossos, mas este livro está mesmo a parecer interessante...

Também gosto de digerir o livro, se for bom. Embora queira sempre avançar com outra leitura, o meu costume é acabar num dia o livro e descansar, para apenas no dia seguinte (passadas 24 horas de digestão*) começar a ler um livro novo. Sabe bem relembrar toda a história e os pormenores...

anaaaatchim! disse...

Hi Hi Hi! Mas não gostaste do pormenos dos asteriscos? :) Não digo quem morreu!! Estou a melhorar nos meus spoilers :) Hi Hi Hi!

Confesso-te que ainda assim, gostei mais do Mapa dos Ossos, talvez por ter sido o primeiro que li da chamada série Sigma (que pelos vistos iniciou com o SnadStorm, não editado em português).

Acho que deves passar este livro à frente. Não me parece ter a tua cara, principalmente se não ficaste fã do outro :/ (isto com os blogs, começamos a ver a "pinta" do pessoal, uh? :))

Canochinha disse...

É sempre bom quando um livro nos deixa uma marca forte. Por vezes, também me apetece continuar com determinada história, personagens... e é pena quando o livro acaba! Mas dada a extensão da minha lista de espera, não dá mesmo para desperdiçar dias de leitura :D

Pedro disse...

Bem, bem, então... =\ Opá, realmente, se não gostei do mapa dos Ossos devia seguir o teu conselho... Mas é que a capa deste livro é mesmo gira (pronto, eu sei, a capa não faz o livro, mas para mim faz!).

Lol mas, de facto, é daqueles livros que só lerei mesmo em último caso...

(e é mesmo, manca-se logo o tipo de pessoa, ou blogueiro, quer dizer, quem disse que a internet não nos fazia conhecer as pessoas - ou blogueiros, quer dizer... Tu percebes!)

Blog do Fer disse...

As capas desses livros parecem que possuem mil páginas. Haja fôlego! Já leu 'O jardineiro que tinha fé'? Ótimo, pequeno e rápido.

Miguel disse...

Estou agora mesmo no fim do livro (ainda não o acabei completamente, falta me aí um capitulo), e adorei, gosto imenso deste tipo de obras, com um ritmo imparável, bastante ao estilo de 'O Mapa dos Ossos'. Li num instante mesmo. Só tenho uma pequena critica à tradução da obra, pois encontrei BASTANTES, mas mesmo BASTANTES erros, embora insignificantes e não interfiram na compreensão, mas não deixam de ser erros.