quarta-feira, março 04, 2009

A Filha de Deus - Lewis Perdue

Devo confessar que comecei a leitura deste livro um pouco de pé atrás, por ter lido a opinião do Iceman no N Livros.

...mas se todos gostássemos do mesmo, o que seria do amarelo? =)

A verdade é que gostei imenso desta leitura, e se tivesse que atribuir uma classificação (como agora está em voga), em 10 dar-lhe-ia um 8.

Achei que a acção se desenrolou muito bem, e simpatizei logo de início com os personagens principais, cujas crenças vemos alterar no desenrolar da história.

E convenhamos, gaja que é gaja gosta de ler uma história em que tendo sido um casal separado à força (neste caso a mulher foi raptada), a personagem masculina sente uma falta avassaladora da feminina. Deixemo-nos do, "ah e tal, se me acontecer alguma coisa tu continuas com a tua vida"... está bem... podes continuar, mas primeiro tens que sofrer (durante muito tempo) como o caraças porque me perdeste, ok? =)

Voltando à leitura, em Zurique, depois de visitar um ex-nazi e de ver obras de arte inimagináveis na sua colecção, Zoe é raptada (o que é encarado com "leveza" pelas autoridades, como se ela tivesse simplesmente partido), e os poucos documentos históricos que havia trazido da casa do excêntrico idoso, desaparecem com ela.

A partir daqui Seth tenta investigar tudo o que possa levar ao paradeiro da mulher, acreditando que ela pode estar viva. A mansão do ex-nazi é consumida pelas chamas, o mesmo acontecendo a este, outro facto que as autoridades encaram com normalidade, pois era um velho excêntrico e idoso, a mansão era muito antiga e afinal "acidentes" destes estão sempre a acontecer. A verdade é que, investigando o local antes deste ser limpo definitivamente, Seth descobre pelos destroços que a maravilhosa colecção que a mulher havia visto na mansão, não pode ter ardido com tudo o resto. Alguém esvaziou a casa, e lhe deitou fogo. Quem? Porquê? E porque raptaram Zoe?

Mais uma vez, Seth não consegue convencer as autoridades do valor desta informação, e passadas semanas, não conseguindo descobrir novas pistas, vê-se obrigado a voltar para os Estados Unidos, e tentar retomar a sua vida - mas não na sua casa, porque tudo lhe faz lembrar Zoe... em vez disso morará no barco de ambos. Até ao dia em que, passados mais de 6 meses do rapto da mulher, recebe uma visita enigmática que despoletará muita acção, e a crença de que a mulher poderá ainda estar viva.

No início da obra, lemos a acção em 3 frentes, o que me agrada sempre numa leitura, pois dá-lhe muito dinamismo. Neste caso as "frentes" são: Seth, Zoe e um cardeal do Vaticano que pretende a todo o custo abafar um segredo que poderá colocar em causa a fé de todas as religiões.

Em "desabono" da obra, apenas a previsibilidade da identidade de um traidor... mas isso talvez seja porque eu adoro este tipo de livro, e já devorei uma cota-parte considerável =)

O balanço final, é de que gostei MUITO desta leitura, e tenho pena que
apesar de Lewis Perdue ter escrito cerca de 12 Best Sellers, ainda não tenha mais nenhuma obra publicada em português...


14 comentários:

Tita disse...

Ainda bem q gostaste Ana.
Tb li a opinião do Iceman e pensei "ora bolas, tenho este lá em casa para ler, será mesmo assim tão mau?"
Agora fico mais descansada, pois se tu gostaste do livro, eu tb vou gostar =D
E qual será o próximo a ler? ;-)

anaaaatchim! disse...

Hehehehe, acabou de chegar o correio especial com a encomenda da FNAC e já coloquei "O Ultimo Oráculo" na mesinha de cabeceira ;) (sou muito previsível, uh? ;))

Anthos disse...

Obrigado pela sugestão:)
Não me esqueci do Correio da Manhã no próximo Domingo:»

Iceman disse...

Folgo em saber que gostastes do livro.

Sabes que é sempre chato quando temos uma opinião negativa. É natural que a mesma vá influenciar outras pessoas, mesmo sabendo que gostos não se discutem e são diferentes.

Gostei da opinião e gostei de algumas informações que não obti no livro porque, simplesmente, não o li até ao fim.

Gata das Trevas disse...

Ainda bem k falas nisso pk ando há k tempos à procura d 1 livro p ler e n tem sido facil. vou experimentar este!

anaaaatchim! disse...

Gata, só te aconselho se gostares do tal género "Dan Brown" ;)

Iceman, muitas vezes o gostar de um livro depende muito da altura em que pegamos nele também... Mas vi que a tua maior desilusão foi o facto de Shopia não ter existido da forma que o autor romanceia. A mim isso não me incomoda, afinal trata-se de ficção... mas apesar de tudo achei a história consistente, e que poderia ser real. =) Neste aspecto da religião do feminino /masculino a minha parte preferida foi quando Zoe e Thalia (ainda prisioneiras) estão a observar uma última peça de pedra, que é uma espécie de "calendário" que mostra quando o feminino começou a perder importância para o masculino, acabando por se tornar igual, e posteriormente inferior... Mas o livro tem outras partes que considero também deliciosas, como a explicação da importância da mulher no desenvolvimento da agricultura por exemplo =)

...talvez qualquer dia voltes a pegar neles com outros olhos... quiça =)

angelasoeiro disse...

Muito ao estilo de Dan Brown não? Não gosto muito do género, mas fiquei interessada no livro :)

anaaaatchim! disse...

Angela... mas se não gostas muito do género, tens que tentar outras praias =) Há tantos, e tantos livros!! Eu só gostava de ter tempo de ler todos os que gostava =)

angelasoeiro disse...

Pois também eu Ana (tempo e dinheiro para os comprar a todos!) lol
Não gosto muito do género sim, mas em relação a esta história fiquei com curiosidade. beijinhos

Dina disse...

Ainda não tinha ouvido falar deste autor, mas, mais uma vez, aguçastes-me o apetite! Vai já para a minha lista de livros a ler...

Pedro disse...

Não li ainda MAS já me senti atraído. Agora, com as duas opiniões (tua e do Iceman)... Este será daqueles livros a aproveitar com as excelentes promoções da editora! =D

Já agora, passa pelo meu blogue, deixei lá a opinião da leitura de thriller policial que, na minha opinião, é perfeito para ti!!

anaaaatchim! disse...

Pedro leste um Policial?? *chocada* =) Vou já lá ver ;)

Anónimo disse...

alguem me pode ajudar a fazer o resumo do livro todo é que li-o há já um trempo e não me lembro da historia , e precisava

anaaaatchim! disse...

Anónimo, compreendo, mas estou no mesmo barco que tu. Já o li em 2009, e ao fosse o pouco que escrevi aqui no blog, não faria ideia de que trataria ^_^

Porque não pegas novamente no livro, e não o lês na "diagonal"? Com certeza começas a lembrar-te das coisas, e será mais fácil fazeres o tal resumo que pretendes...

Desculpa não poder ajudar mais!