segunda-feira, fevereiro 23, 2009

O Código do Alquimista - A Vida Privada de Sir Isaac Newton

Acabei este fim de semana a leitura deste livro de Phillip Kerr.

Ultimamente, e remando contra a maré, consegui ir lendo umas páginas todos os dias, pois o enredo estava realmente muito interessante! Apesar disso, eu não descreveria o livro como um "thriller histórico" como lhe chamam, mas antes um policial histórico... talvez o problema seja meu, mas para mim um thriller é algo com um ritmo alucinante, que não consigo parar de ler...

Este livro é-nos narrado na primeira pessoa, por Christopher Ellis, assistente de Isaac Newton na Casa da Moeda, por altura da Grande Recunhagem do final do século XVII. Newton tinha nessa altura a importante tarefa de investigar e travar a falsificação da moeda inglesa, que tanto ameaçava a economia e a estabilidade política do país. Dito isto, o Newton que nos é apresentado neste livro é uma espécie de Sherlock Holmes, e Christopher Ellis o seu Dr. Watson.

Com a descoberta do corpo de um funcionário da Casa da Moeda que estava desaparecido há meses, Newton toma como incumbência a sua investigação, ainda para mais porque esta morte aparece envolta em símbolos alquímicos. À medida que Newton e Ellis investigam, as mortes sucedem-se, e são
acompanhadas por misteriosas missivas escritas num código aparentemente indecifrável.

Achei fantástico o desenrolar da acção, e o facto de não se debruçar demasiado sobre o dito código, mas a parte em que Newton consegue efectivamente decifrá-lo, e a sua explicação, é realmente um dos pontos altos do livro - pelo menos para mim! A beleza é que o código em questão é real, e foi inventado em França, e aperfeiçoado mais tarde por Decartes, facto que muito aprouve a Newton nesta narrativa.

Outra parte que adorei, foi ver ao longo do livro a influência que Newton exerceu sobre Ellis, e assistir ao desenvolvimento desta personagem foi outro dos meus pontos favoritos nesta leitura...

"Todos os sistemas religiosos criados pelo homem estão errados, pois presumem compreender os actos divinos. Pela minha parte, não via que qualquer um deles pudesse alcançar a compreensão de Deus quando nenhum de nós logra compreender o seu semelhante."

Pela parte que me toca, este foi dos policiais históricos que mais apreciei ler até hoje!

9 comentários:

Tita disse...

Parece-me um livro muito interessante ;)
Têm q passar a ler lidos chatos, para eu não ficar com vontade de comprar todos ahahahah

Francisco Norega disse...

Já tinha dito o mesmo que tu, Tita, noutro blog! Assim é uma perdição!!! xD

anareis disse...

Estou fazendo uma campanha de doações para criar uma minibiblioteca comunitaria na minha comunidade carente aqui no Rio de Janeiro,preciso da ajuda de todos.Doações no banco do Brasil agencia 3082-1 conta 9.799-3 Que DEUS abençõe todos nos.Meu e-mail asilvareis10@gmail.com

Pedro disse...

Não conhecia... Mas parece-me que o seu autor não é desconhecido.

Olha, antes que me esqueça quero deixar-te uma sugestão: "Em Busca da Atlântida", de Andy McDermott. Passa pelo Fórum da Estante de Livros e procura este autor, há lá um membro com os gostos bastante parecidos aos teus e que ADOROU este livro ;) É ao teu estilo!

Quanto a este, fiquei interessado. Além de dizeres ser um dos policiais históricos que mais gostaste de ler, Newton, códigos e esse excerto deixaram-me com água na boca...

anaaaatchim! disse...

Tita e Francisco... esperem só um bocadinho que eu vou ali buscar uns livritos mais chatitos.... not ;) hihihihi! Sinto muitas vezes o mesmo que vós ao ler as vossas opiniões acerca do que lêem ;)

Pedro, obrigada pela sugestão! Por acaso já tinha pousado os olhos nesse título, mas como li um livro sobre a Atlântida que me "encheu as medidas" (David Gibbins, "O Mistério da Atlântida"), nem li a sinopse, por querer desesperadamente reter a história que já li... não sei se me estou a fazer entender?? Mas sou capaz de dar o braço a torcer, e ir ler pelo menos a sinopse... a partir daí logo vejo =)

Maria Manuel disse...

Este é um dos livros que está na minha lista de compras. Pela tua descrição ainda fiquei com mais certezas de ter de o adquirir.

anaaaatchim! disse...

Maria Manuel, também já me inspirei no teu blog para actualizar a minha wishlist =)

Um livro que ainda estou a pensar adicionar, é "A sombra de Poe", mas pelo menos em português é praticamente nulo o numero de opiniões de leitores... =(

Anónimo disse...

Olá, passei pelo teu blog e vi q tens na tua lista de favoritos o Perdidos para sempre do Nuno Morais, que também é um dos meus favoritos. Talvez te interesse saber q o 2º volume da série está no site dele ;)
Margarida Pereira

Catarina disse...

Oi,

Acabei de ler este livro e estou a escrever o post da minha opinião. Andava a pesquisar outras opiniões e encontrei o teu blogue, e concordo com tudo o que dizes.

Philip Kerr fez-me passar a não excluir de todo os livros históricos, sejam eles policiais ou thrillers ;), género que eu não apreciava de todo.