quinta-feira, julho 10, 2008

His name is Bond... James Bond

Pois bem, cheguei ao fim d' "A Essência do Mal" :) Nunca tinha lido nenhum livro deste agente-tudo-menos-secreto, mas até gostei!

Como designer, tenho obrigatoriamente que comentar em primeiro lugar a capa do livro. Acho que tem TUDO a ver com o tipo de grafismo que nos habituamos a ver associado às aventuras de Bond. Mensagens "escondidas", mulheres...

Se à primeira vista a foto parece de uma flor com uns pingos de sangue (uma papoila mais concretamente - como se vem a confirmar no conteudo do livro), um olhar mais atento revela-nos que essa flor é na realidade uma mulher, o seu cabelo encarnado, e o seu corpo que sugere ser o pé da flor. As cores bem conjugadas, e o lettering também. Apesar de não o parecer à 1ª, esta é para mim uma capa nota 10 (tal como o site).

Quanto ao livro propriamente dito, eu nem sequer tinha lido a sinopse, e atirei-me de cabeça a comprá-lo e a lê-lo. Achei erradamente que a aventura se iria passar nos dias de hoje (a exemplo dos filmes), mas na realidade a acção tem lugar em plena Guerra Fria - que pelos vistos foi onde Fleming deixou Bond pela última vez.

O factor temporal não foi no entanto, importante para o geral. Quase nem se nota a ausência dos telemoveis, nem de outras engenhocas modernas. Quase se poderia dizer que se passa nos dias de hoje ...quase.

Nunca tinha lido nenhuma aventura de Bond, pela mão do falecido Ian Fleming, mas acredito que este livro escrito por Sebastien Faulks (para comemorar o centenário do nascimento do autor) lhe seja fiel, porque simplesmente vi na escrita e na acção, o Bond que todos nós conhecemos.

Só tenho que discordar com o que diz no site que a Civilização criou para este livro (aqui), onde diz que Faulks escreve uma história "com um ritmo e uma tensão quase insuportáveis".

Não.

Não estou nada de acordo. Hoje em dia escrevem-se livros com ritmos muito mais alucinantes do que este - na minha opinião (assim de repente lembro-me dos meus "queridos" James Rollins, Clive Cussler, Dan Brown e David Gibbins).

Ainda assim, gostei imenso! Ao ponto de ir averiguar os livros de Bond que foram publicados em Portugal, para - talvez - começar a comprá-los :)

12 comentários:

Canochinha disse...

Nunca fui assim grande fã do James Bond, daqueles que viram os filmes todos. Coisa que tenho a impressão que mudou com o Casino Royale, filme do qual gostei mesmo muito! Já vi o trailer do Quantum of Solace e pareceu-me muito bem (pena que só estreie lá para Novembro).

Quanto aos livros, também ainda não li nenhum mas confesso que me despertam alguma curiosidade. E a capa deste é realmente genial!

anaaaatchim! disse...

Canochinha, eu filmes só vi do Pierce Brosnan para cá confesso...

Sempre que tento ver os antigos, acabo por adormecer :(

Mas hei-de continuar a tentar!!

O Casino Royale também adorei, e tenho em DVD :)

Também ficarei à espera do Quantum of Solace ;)

Canochinha disse...

Olha aqui que bem que parece:

http://videos.sapo.pt/bRwnziPKRHSYnAjT7Bgy

:D

anaaaatchim! disse...

Bem? FANTÁSTICO! :)

O que detesto de ver trailers com antecedencia é que depois fico com vontade de ver os filmes... e ainda falta tanto para Novembro!...

Sofia disse...

Fiquei curiosa quanto a este livro especialmente devido à capa e ao autor de quem já li O Canto dos Pássaros e adorei!
Muito útil a tua opinião, fica registada :)

angelasoeiro disse...

Sabes que nunca me identifiquei com as aventuras de bond (o mesmo não se passava em relação ao homem propriemente dito, lol O sean claro!!) Mas este livro chamou-me a atenção (pela capa). Fiquei com curiosidade!

anaaaatchim! disse...

sofia, eu nunca tinha lido nada de Sebastien Faulks, mas pelo pouco que li dele no site referido (www.aessenciadomal.com) fiquei com impressão que ele até nem é muito de escrever livros de aventura... estou errada? Parece-me mais para o romance...

angela eu confesso que adoro os filmes deste agente-nada-secreto... acho que é o misticismo da personagem, não sei :)

Mal vi o livro, apesar de nunca ter lido nenhum anterior, pensei que este tinha que ler :)

Durante a minha leitura, também identifiquei sempre o personagem com o Sean :)

Sofia disse...

Penso que o escritor ficou conhecido com a trilogia sobre a Segunda Guerra Mundial que integra A Rapariga do Lion D'Or, O Canto dos Pássaros e Charlotte Gray. Por isso diria que o género dele se enquadra no romance histórico. Estavas perto :)

Como te disse, apenas li um destes mas os outros dois constam já da minha lista a comprar. Agora até vinha a calhar uma opinião em breve sobre este livro :D

Sendo um dos mais conceituados escritores britânicos da actualidade, foi escolhido pela família Fleming para escrever o novo livro das aventuras de 007. Ao que parece ainda hesitou, talvez por este não ser de facto o estilo dele, mas pelo que dizes até se safou bem ;)

Flicka disse...

É verdade, a capa está espectacular mesmo, chamou-me atenção mas depois de ter lido a sinopse, deixei-o à parte... Não gosto deste tipo de literatura, ainda por cima sobre o agente 007 (já gostei mais dos antigos...), não tenho paciência para livros com imensa acção. Li "O Código D´Vinci" e gostei mas não achei assim tão emocionante como a maioria das pessoas achou! :)

P.s. - Fartei-me de rir quanto à comparação do Homer Simpson (lololol...)

Pedro disse...

Não é o meu tipo de livro, acho. Por muito bom que seja, acho que gostaria de me dedicar a outras obras.

Não sou muito fã de James Bond (não me lembro de ter visto um único filme do princípio ao fim...). Distraio-me sempre, não me atrai mesmo.

É sempre bom ler alguma coisa diferente.
A capa está super curiosa, adorei! Parabéns a quem a originou.

As sinopses muitas vezes dão-nos imagens do livro e deixam-nos a criar expectativas, pelo que... Acho que até foi gratificante para ti atirares-te dessa maneira!

Pelo excerto que aqui postaste, acho que o texto é exactamente a imagem de Bond ;)

Por fim, acho que este livro poderia ter, então, mais ritmo, e como tu não o afirmas...

Dos autores que mencionas, já sabes a minha opinião, mas repito porque hoje estou num "mood" de escrever: James Rollins foi uma desilusão com "O Mapa dos Ossos", mas posso dizer que tem, de facto, um grande ritmo e tensão... Quanto a isso, de acordo.
Clive Clusser é um autor que estou, ultimamente, a procurar muito. Talvez experimente brevemente, não sei que obra (a que calhar, talvez...);
Dan Brown é excelente para mim, muito leve e vibrante. Já li todos á excepção de "Fortaleza Digital", e talvez só leia este se mo emprestares (o que duvido...). Adorei "Anjos e Demónios", um dos meus livros preferidos!!!
David Gibbins consegue arranjar bons temas, boas aventuras, boas acções e boa imaginação, mas achei que utilizava demasiada descrição desnecessária quanto às armas e engenhocas que entram no livro "O Mistério da Atlântida". Aconselho-o a deixar de lado tais pormenores da sua profissão quando escreve um romance.

(pronto, mais um longo comentário...)

anaaaatchim! disse...

Flicka, foi daqueles episódios dos simpsons que ficou gravado na minha memória :) (e fizeste-me mesmo lembrar ;))

anaaaatchim! disse...

Pedro eu gostei bastante do livro, só achei que em termos de ritmo não é deforma alguma um livro "com um ritmo e uma tensão quase insuportáveis" como diz no site :) (mas não há muitos livros que o sejam...)

Quando acabar de ler o David Gibbing que estou a ler agora, logo deixo a minha opinião :) Sabes que é normal que o homem se perca em descrições, porque ele é mesmo arqueólogo marítimo ;)

De Clive Cussler, tenho todos os livros dele, mas ainda só li um (e nem foi o 1º a ser editado, foi o 2º). Gosto tanto desses livros, que estou a guardá-los para as férias, em que posso ler mais tempo seguido :) :) :) Assim como... um docinho :)