terça-feira, julho 29, 2008

Facturas mensais, e a sua obrigatoriedade...

Hoje resolvi escrever aqui sobre um assunto do dia a dia. Pelo menos do meu dia a dia, que vivo atasanada por contas e continhas :)

Uma coisinha que me vinha a fazer uma confusão danada, há uns anos valentes, era a porcaria das facturas bimensais.

Telefone: mensal.
Internet: mensal.
Televisão: mensal.

Água: bimensal.
Luz: bimensal.
Gás: bimensal.

Condomínio
: trimestral. (ok, estes não se enquadram na lei, mas falarei disso mais adiante)

Porra para isto. Seria eu a única a receber o mesmo todos os meses??

Como gestora do orçamento familiar, fiquei toda feliz quando vi nos notíciários que a 26 de Maio de 2008, iria entrar em vigor a Lei n.º 12/2008, de 26 de Fevereiro, e que iria fazer com que os utentes dos serviços públicos essenciais recebessem mensalmente as facturas relativas aos serviços prestados.

O que se esqueceram de dizer ao povinho - ou o que eu não vi explicado nos noticiários, era que nós "tínhamos o direito de", e não "eles (fornecedores de serviços) são obrigados a", o que quer dizer que a alteração da periodicidade das facturas, de bimensais para mensais, teria que ser feita por nós.

Chamem-me maluquinha, mas acho isto uma estupidez.

Os fornecedores de serviços, refugiam-se no facto de o Regulamento de Relações Comerciais da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, contemplar a possibilidade dos comercializadores acordarem uma periodicidade diferente com os seus clientes.

Mas será que sou só eu que acho que, todos os fornecedores de serviços deveriam passar a emitir facturas mensais, e que só então é que o cliente - a pretender uma periodicidade diferente, é que entraria em contacto com a entidade, para estabelecer essa periodicidade?

Bom.... aqui a zézinha, já alterou tudo o que havia para alterar (3 meses depois... o tempo que demorei a constatar que ou me mexia, ou nada mudava).

Agora resta-me esperar pela próxima reunião de condomínio, para ir à luta, e tentar que o condomínio possa ser pago mensalmente, pelos condóminos que assim o pretenderem.

3 comentários:

angelasoeiro disse...

Este país não é governado pelo Sr Ministro e afins, mas sim pelas entidades Reguladoras dos serviços energéticos... Aumentam quando têm que aumentar, baixam se quiserem, inventam taxas e impostos, fazem os prazos e alteram-nos quando lhes apetece... e pronto... Quem não quiser que ande a pé, sujo e leia à luz da velinha... Tristeza pá!!!!

João disse...

Eu não estou dentro desse mundo, de contas mensais, bimensais, ...
Mas pelo que entendi, a suposta lei, que devia ajudar, complicou a vida um pouco! :(

É um Mundo Complicado!

anaaaatchim! disse...

João, um dia chegarás lá, mas não há pressa :) Vai desfrutando do verão, dos livros, da escola :) Cada coisa a seu tempo!

A verdade é que a coisa é um pouco como a Angela a "pintou", somos gato sapato desta gente, mas o pior é que não podemos viver sem esses bens nos dias que correm... *suspiro*